PUBLICAÇÕES

NOTÍCIAS
VOLTAR

FacebookTwitterGoogle+ Email

11.10.2017 - 17:00 Por Buanna Rosa

FUNDAÇÃO CECIERJ: PRESIDENTE PEDE VERBA DE R$ 3,7 MILHÕES PARA A INSTITUIÇÃO

1/1
  • Por Thiago Lontra
    Comissão de Educação
  • Por Thiago Lontra
    Comissão de Educação
  • Por Thiago Lontra
    Comte Bittencourt (PPS)
  • Por Thiago Lontra
    Presidente da Fundação CECIERJ, Carlos Bielshosky

O Presidente da Fundação Centro de Ciências e Educação Superior à Distância do Estado do Rio de Janeiro (Fundação Cecierj), Carlos Bielchowisky, pediu à Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) a criação de uma emenda à Lei Orçamentária Anual (LOA) no valor de R$ 3,7 milhões para a instituição. O pedido foi feito durante audiência pública da comissão realizada nesta quarta-feira (11/10) que discutiu o orçamento de 2018.

Segundo Carlos, o valor solicitado seria usado para arcar com os custos de progressão e promoção salarial, auxílio transporte e alimentação dos docentes. “Essas demandas são antigas. Queremos ajuda para conseguir implementá-las. Nós temos um plano de Cargos, Carreiras e Salários, mas ele precisa de um processo de progressão e promoção que está suspenso por falta de verba”, explicou.

O presidente da Comissão de Educação, deputado Comte Bittencourt (PPS), lembrou que nos últimos cinco anos o estado deixou de repassar R$ 127 milhões de reais para a Fundação Cecierj. Segundo ele, o orçamento previsto para a instituição no próximo ano é de R$ 52 milhões. O parlamentar e os deputados Dr. Julianelli (Rede), Waldeck (PT), Paulo Ramos e Eliomar Coelho, ambos do PSol, se comprometeram, durante a reunião, a atender o pedido da Fundação.

“O orçamento para a Cecierj esse ano já é 22% menor do que o aprovado na Casa para o exercício de 2017. Vamos apresentar como emendas da comissão todas as sugestões que estão sendo apresentadas pelas instituições de ensino superior”, garantiu Comte.

Ensino à distância

O Centro de Educação de Jovens e Adultos (Ceja) também foi impactado com a falta de verba. De acordo com Carlos, o número de alunos matriculados caiu de 40 mil em 2016 para 32 mil em 2017. "Tivemos que restringir o número de vagas porque não tínhamos recurso para manter esses estudantes. Esse é o projeto da Cecierj que mais sofre com a falta de custeio", alertou.

Outros problemas

Também foram discutidos problemas como atraso dos salários dos servidores e a falta de recursos para a compra de merenda para a rede Ceja, que está suspensa desde outubro de 2015. “Estamos falando de escolas situadas em periferias, que têm alunos com pouca renda. O único lanche que eles tinham foi cortado. O aluno chega com fome e precisa estudar nessas condições”, relatou a diretora adjunta do Ceja de Paciência, Luciana Barcellos.

A Fundação

A Fundação Cecierj é consorciada com sete universidades públicas e disponibiliza vagas em quinze cursos de graduação a distância, distribuídos em 31 polos. A instituição atua também com a educação de jovens e adultos na rede ceja e com pré-vestibular comunitário.

FacebookTwitterGoogle+ Email