PUBLICAÇÕES

NOTÍCIAS
VOLTAR

FacebookTwitterGoogle+ Email

14.09.2021 - 16:00 Por Comunicação Social

ALERJ INSTALA COMISSÃO ESPECIAL PARA FISCALIZAR LIQUIDAÇÃO DE EMPRESAS DO RIO

  • Por Thiago Lontra

Mesmo fechadas há décadas, oito empresas geram gastos milionários com salários de servidores


A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) instalou, na segunda-feira (13/09), a Comissão Especial que vai acompanhar a liquidação de empresas públicas e de economia mista no estado. A finalidade é buscar soluções para o fechamento de empresas que, mesmo sem atividades há décadas, ainda têm com funcionários e geram gasto de R$ 1,22 milhão ao estado.

Por ter proposto a fiscalização, a deputada Adriana Balthazar (Novo) vai presidir o colegiado. Eurico Junior (PV) foi eleito vice-presidente e Dionísio Lins (PP) escolhido como relator. Compõem ainda o grupo os parlamentares Jalmir Junior (PRTB) e Wellington José (PMB). A comissão fará reuniões sempre às quintas-feiras, às 11h30.

“A comissão vai acompanhar essas liquidações, com a apuração de possíveis irregularidades e indicação de soluções para auxiliar o Executivo a resolver essa situação. Acredito que isso precisa fazer parte da reforma administrativa”, afirma Adriana Balthazar.

Relatório da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), divulgado em maio, mostrou que oito empresas somam R$ 6,3 bilhões em ações trabalhistas e cíveis e dívidas fiscais. Em imóveis, acumulam R$ 38,2 milhões, mas boa parte indisponível para a venda.


Na lista de empresas em liquidação estão: a Companhia de Transportes Coletivos do estado (CTC); a Companhia Fluminense de Trens Urbanos (Flumitrens); a Centrais Elétricas Fluminenses (Celf); a Companhia do Metropolitano (Metrô); o Banco de Desenvolvimento do Estado (BD Rio), a Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários (Diverj); e a Ciferal. Alguns dos processos de encerramento de atividades se arrastam há 25 anos.

A Comissão Especial da Alerj terá o prazo de 120 dias para a conclusão de seus trabalhos, podendo ser prorrogado por até 90 dias.

FacebookTwitterGoogle+ Email