PUBLICAÇÕES

NOTÍCIAS
VOLTAR

FacebookTwitterGoogle+ Email

21.11.2019 - 13:59 Por Buanna Rosa

INSTALADA NA ALERJ COMISSÃO ESPECIAL PARA AVALIAR OS SERVIÇOS PRESTADOS PELA SUPERVIA E METRÔ RIO

1/1
  • Por Octacilio Barbosa
    COMISSÃO ESPECIAL DO TRANSPORTE SOBRE TRILHOS
  • Por Octacílio Barbosa
    A deputada Lucinha (PSDB)

Foi instalada, nesta quinta-feira (21/11), na Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj), a Comissão Especial que vai avaliar os serviços prestados e os contratos da SuperVia e do Metrô Rio. A deputada Lucinha (PSDB), presidente da comissão, antecipou que o grupo vai analisar os valores das tarifas; verificar a estrutura das estações - principalmente se há acessibilidade - e ouvir representantes das empresas que detém os consórcios.

“Já foi acordado com o presidente da Casa, deputado André Ceciliano (PT), que se as empresas se negarem a comparecer à reunião ou não entregarem documentos solicitados nós vamos transformar a comissão especial em uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que tem competência para convocar os envolvidos. A população já vem sofrendo há muito tempo e continuamos assistindo diversos problemas e nenhuma medida para solucionar essas questões. A comissão vai brigar por melhorias”, afirmou a deputada que ainda destacou que usa diariamente os trens e metrôs da cidade para chegar à Alerj.

Durante o encontro também foram eleitos como vice-presidente o deputado Gustavo Tutuca (MDB) e como relatora a deputada Monica Francisco (PSol). Ainda compõem a comissão a deputada Alana Passos (PSL) e os deputados Giovani Ratinho (PTC) e Val Ceasa (Patriota).

Para a próxima reunião serão convidados o secretário da Secretaria de Estado de Transportes (Setrans), Delmo Manoel Pinho, e representantes da Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários e Metroviários e de Rodovias do Estado do Rio (Agetransp). “Primeiro vamos ouvir essas instituições e em seguida começar as oitivas. A população não pode ficar à mercê dessas empresas. Os passageiros pagam as passagens, mas não estão tendo retorno no serviço”, concluiu Lucinha.

 

 

FacebookTwitterGoogle+ Email