PUBLICAÇÕES

NOTÍCIAS
VOLTAR

FacebookTwitterGoogle+ Email

11.04.2019 - 16:31 Por Nívea Souza

ALERJ DISCUTE O DESEMPREGO DO ESTADO EM AUDIÊNCIA PUBLICA

1/1
  • Por Sullen Lessa
    COMISSÃO DE TRABALHO
  • Por Sullen Lessa
    COMISSÃO DE TRABALHO
  • Por Suellen Lessa
    Mônica Francisco (PSol)
  • Por Suellen Lessa
    Subsecretaria de Desenvolvimento Social, Ana Astin

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego e Renda, Lucas Tristão, afirmou que o governo do estado pretende criar um plano de trabalho em conjunto com os poderes legislativo, executivo e também com a sociedade civil organizada para a geração de emprego e renda no estado. O anúncio foi feito durante audiência pública da Comissão de Trabalho da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), presidida pela deputada Mônica Francisco (PSol) nesta quinta-feira (11/04).

O estado do Rio de Janeiro registrou o maior índice de desemprego no país nos últimos quatro anos, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa subiu de 6,3%, em 2014 para 15% em 2018. Para Lucas Tristão é necessário neste momento criar novos postos de trabalho e estimular o empreendedorismo para diminuir o desemprego. “Devemos todos trabalhar em conjunto para que o estado do Rio de Janeiro retome o crescimento e desenvolvimento econômico. A conjunção de ideias entre o governo do estado e os poderes legislativo, executivo e integrantes da sociedade civil vai trazer a solução para criarmos mais postos de trabalho necessários para acabar com a crise econômica do estado”, disse Tristão.

A subsecretária de Geração de Emprego e Renda, Ana Asti, anunciou que será criada a Casa da Inclusão, na rua do Lavradio, 42, no Centro do Rio, para qualificação profissional de deficientes físicos e também, segundo ela, serão implantadas mais Casas do Trabalhador em vários locais do estado.“Já temos hoje três Casas do Trabalhador situadas perto de comunidades de baixa renda como em Manguinhos, Ricardo de Albuquerque e Ilha do Governador. A ideia é multiplicarmos esse trabalho para outros locais da cidade e também levar essas políticas para o interior do estado com base na demanda das empresas de cada área. E a Casa da Inclusão é importante para que o deficiente físico possa ser inserido no mercado de trabalho”, destacou a subsecretária.

Aumento da produção de leite no estado

O subsecretário estadual de Agricultura, Ramon de Paula, disse durante a audiência pública que é essencial que haja um fortalecimento no setor agrícola no estado como a exportação e importação de animais, além do crescimento da produção de leite para a geração de mais empregos. “Este setor é de alta empregabilidade porque não é sazonal. Hoje para cada estabelecimento de leite no estado do Rio, temos três empregos. Se triplicarmos a produção mais de vinte mil pessoas serão empregadas”, afirmou o subsecretário. Para a presidente da Comissão de Trabalho, a deputada Mônica Francisco, o crescimento na produção de leite, principalmente no interior do Rio e na Zona Oeste da Capital, fortalece a agricultura familiar urbana e rural. “Esse processo é fundamental para diminuir a fome e a miserabilidade no estado, gera empregos diretos e indiretos, evitando também a vinda dessas famílias para a Capital, aumentando a população que ocupa as ruas por conta da extrema pobreza que elas vivem”, disse a deputada.

Participaram também da audiência pública o deputado Renan Ferreirinha (PSB), além de representantes da Firjan e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

FacebookTwitterGoogle+ Email