PUBLICAÇÕES

NOTÍCIAS
VOLTAR

FacebookTwitterGoogle+ Email

11.04.2019 - 20:00 Por Comunicação Social

COMISSÃO PROPÕE QUE ANTIGO CAMPUS DA GAMA FILHO VIRE POLO PÚBLICO DE EDUCAÇÃO

  • Por Lucas Zaroni
    COMISSÃO PROPÕE QUE ANTIGO CAMPUS DA GAMA FILHO VIRE POLO PÚBLICO DE EDUCAÇÃO

Transformar o antigo campus da Universidade Gama Filho (UGF), localizado na Piedade, Zona Norte da capital, em um polo público de educação. É o que propôs o presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), deputado Waldeck Carneiro (PT), durante audiência pública realizada na última quarta-feira (11/04) no Clube River, no mesmo bairro, em que foi debatido o destino do antigo campus, desativado desde o início de 2014.

“Nós vamos nos reunir com diferentes instituições de educação, além de chamar os deputados federais fluminenses para tentar conseguir emendas destinando recursos para essa empreitada. A audiência inaugura um ciclo de luta pela utilização deste espaço e a comissão será uma trincheira para esse processo”, declarou Waldeck, que citou a Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), o Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet) e o Colégio Pedro II, como instituições que poderiam aproveitar o espaço. O deputado também declarou que irá solicitar uma audiência com o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, para discutir o tema.

Conforme determinado pela Lei 7.353/16, do deputado Waldeck e do ex-deputado Paulo Ramos, o governo do estado está autorizado a declarar o prédio da instituição como de utilidade pública para fins de desapropriação. “Nós vamos nos reunir com o governador Wilson Witzel para verificar como o governo procederá com relação ao decreto de desapropriação, a fim de revitalizar o bairro e abrir uma nova perspectiva de ensino público na Zona Norte do Rio”, comentou o presidente da comissão.

Importância para o bairro

Durante a audiência, moradores do bairro, ex-professores e ex-funcionários da instituição lembraram que Piedade cresceu ao redor da Gama Filho, com a oferta de serviços voltada para a universidade que atendia cerca de 10 mil alunos. Eles contaram que o bairro carioca viu sua economia entrar em colapso com o descredenciamento da UGF há cinco anos. Desde então, lojas e escolas fecharam, além das duas principais indústrias da região. Com vigilância precária, o campus da Gama Filho tem sido alvo frequente de invasões e saques, como mostra a fachada do prédio com janelas quebradas e arrancadas, além de buracos na parede. Atualmente, o bairro de Piedade compõe a Área de Planejamento 3 do Plano Diretor do Município do Rio, que define a região como área de ocupação incentivada. O plano ficará em vigor até 2021.

Histórico e panorama atual

Há cinco anos, a Universidade Gama Filho e o Centro Universitário da Cidade (UniverCidade) foram descredenciados pelo Ministério da Educação (MEC) por conta dos problemas financeiros do Grupo Galileo, proprietário das instituições. A decisão também se baseou na baixa qualidade acadêmica e na ausência de um plano viável para reverter o quadro. Atualmente, a UGF possui 4.361 credores de uma dívida de aproximadamente R$ 470 milhões. No entanto, o prédio da Gama Filho, que tem capacidade para até 40 mil alunos, não pertence ao Grupo Galileo, mas à família Gama, que reivindica na Justiça a posse do prédio para quitar dívidas trabalhistas. O valor imobiliário do campus é estimado entre R$ 400 milhões e R$ 600 milhões.

FacebookTwitterGoogle+ Email