PUBLICAÇÕES

NOTÍCIAS
VOLTAR

FacebookTwitterGoogle+ Email

09.07.2019 - 15:28 Por Vanessa Schumacker

VISTORIA DA ALERJ DESCARTA 68 KG DE ALIMENTOS EM SUPERMERCADO DE VILA ISABEL

1/1
  • Por Octacílio Barbosa
    A deputada Lucinha (PSDB) e o deputado Giovani Ratinho (PTC) durante vistoria
  • Por Octacílio Barbosa
    A deputada Lucinha (PSDB)
  • Por Octacílio Barbosa
    A funcionária Eliane Castro denunciou o mercado por negligência alimentar
  • Por Octacílio Barbosa
    Inspeção da Comissão de Segurança Alimentar realizada nesta manhã de terça-feira no supermercado Extra de Vila Isabel
  • Por Octacílio Barbosa
    O deputado Alexandre Knoploch (PSL)

Um total de 68 kg de alimentos impróprios para o consumo foram descartados no supermercado Extra, em Vila Isabel, na Zona Norte do Rio, durante inspeção da Comissão de Segurança Alimentar da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) em conjunto com a Vigilância Sanitária do município. Foram encontrados alimentos estragados e armazenados em temperatura fora da indicada para conservação, e entre os produtos descartados 58 kg estavam expostos para serem vendidos e 10kg se encontravam no refeitório dos funcionários.

Presidente da Comissão, a deputada Lucinha (PSDB) disse que o supermercado ao agir assim está negligenciando a população. "Faltava uma porta do refrigerador e ele estava servindo para armazenar carnes que iam direto para o consumidor. Isso é uma questão de saúde. O cliente está pagando caro por um produto que ainda vai fazer mal para a saúde dele. Todas as carnes que foram descartadas estavam em promoção. Promoção é isso? Vender para a população uma carne estragada?", questionou a parlamentar.

De acordo com a médica da Vigilância Sanitária, Márcia Marques, o estabelecimento recebeu um auto de infração e terá que reparar a porta do frigorífico quebrada. "Foi lavrado um auto de infração pelo fato de o mercado manter alimentos fora da temperatura. O equipamento foi interditado e só será liberado novamente para o uso quando a temperatura estiver adequada", informou Márcia.

Refeitório dos funcionários

Eliane Castro de Oliveira, que trabalha há quatro anos como caixa do supermercado, relatou que o Extra serve comida estragada para os funcionários. Parlamentares e Vigilância Sanitária foram ao refeitório dos empregados e descartaram 10 kg de alimentos. Eles encontraram alimentos fora da validade, armazenados de forma imprópria e sem rotulagem, além de uma cozinha com parte estrutural precária, hidráulica enferrujada e utensílios muito velhos.

"Eu já reclamei com a ouvidoria do mercado, mandei fotos de comidas que estavam nitidamente estragadas. Eles melhoram por um tempo e depois voltam a servir a carne que muitas vezes foi devolvida por clientes que viram que ela estava imprópria para o consumo", disse.

O deputado Alexandre Knoploch, (PSL) disse que a denúncia é muito grave. "A rede oferece aos funcionários alimentos que deveriam ser descartados. Vamos comunicar essa denúncia ao Ministério Público do Trabalho para saber as condições que o supermercado tem submetido os seus funcionários", reiterou o parlamentar. O deputado Giovani Ratinho (PTC) também participou da vistoria.

FacebookTwitterGoogle+ Email